Análise dosimétrica da utilização diária de IGRT no tratamento de próstata com intensidade modulada

Emmily Santos Sandrini, Daniel Sampaio Vieira, Thiago Bernardino da Silveira, Delano Valdivino Santos Batista

Resumo


A aplicação principal da radioterapia guiada por imagem (IGRT) no tratamento de câncer de próstata é garantir a entrega de dose prescrita no tumor. Com a modalidade da tomografia computadorizada em cone (CBCT) a próstata, vesículas seminais, bexiga e o reto podem ser visualizadas antes de cada tratamento e as doses reais entregues a esses órgãos podem ser controladas, através do alinhamento do isocentro do paciente. O objetivo desse estudo foi analisar a cobertura tumoral e doses em órgãos de risco efetivamente obtidas ao longo do tratamento do paciente. Três pacientes com câncer de próstata foram tratados com as técnicas de radioterapia de intensidade modulada (IMRT) ou radioterapia modulada em arco volumétrico (VMAT) com 74 Gy sendo 2 Gy por fração. Foi realizado localização diária do isocentro da próstata com CBCT. Um médico radioterapeuta desenhou o volume clinico de tratamento (CTV), reto e bexiga nos CBCT's e os campos de tratamento foram retrospectivamente aplicados em cada CBCT para o cálculo da dose. Para o CTV considerou-se o D95 (dose que cobre 95% do volume), para reto o V50 (volume que recebe 50 Gy), V60, V65 e V70 e para bexiga o V65 e V70. A média do D95 da próstata após o deslocamento foi de 202 cGy, o V50, V60 e V65 do reto de um paciente foi reduzido em 9,6%, 16,6% e 31%, respectivamente, e o V65 da bexiga de outro paciente também foi reduzido com o IGRT em 3,5%. Os resultados mostraram que com a utilização do IGRT ocorre uma redução do volume dos órgãos sadios irradiados. Assim conclui-se que a utilização de CBCT diário permite que o tratamento seja reprodutível, reduzindo toxicidades tardias e aumentando a probabilidade de controle tumoral.

Texto completo:

PDF

Referências


Pawlowski JM, Yang ES, Malcolm AW. Reduction of dose delivered to organs at risk in prostate cancer patients via image-guided radiation therapy. Elsevier 2010; 76(3):924-934.

Hammound R, Patel S, Pradhan D, Kim J, Guan H, Li S, Movsas B. Examining margin reduction and its impact on dose distribution for prostate cancer patients undergoing daily cone-beam computed tomography. Elsevier 2008; 71(1):265-273.

Michalski JM, Gay H, Jackson A, Tucker SL, Deasy JO. Radiation Dose-volume effects in radiation-induced rectal injury. Elsevier Quantec: organ-specific paper 2010; 76(3):S123-S129.

Viswabathan AN, Yorke ED, Marks LB, Eifel PJ, Shipley WU. Radiation dose-volume effects of the urinary bladder. Elsevier: Quantec: organ-specific paper 2010; 76(3):S116-S122.

Kupelian P, Langen KM, Zeidan OA, Meeks SL, Willoughby TR. Elsevier 2006; 66(3):876-882.

Ki Y, Kim W, Nam J, Kim D, Lee J, Park D, Jeon H, Ha H, Kim T. Probiotics for rectal volume variation during radiation therapy for prostate cancer. Internationl journal of radiation oncology biology physics 2013; 87(4):646-650.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2014.v8.n3.p26-29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia