Avaliação do Algoritmo Analítico Anisotrópico (AAA) no cálculo de dose para campos com fluência não uniforme considerando correção de heterogeneidade

Pricila Bornatto, Melissa Funchal, Fábio F. Bruning, Hugo V. Toledo, Jessé G. P. Lyra, Tatiane C. O. Fernandes, Fernanda C. P. Toledo, Camila C. Marcião

Resumo


O objetivo deste trabalho é avaliar o cálculo de distribuição de dose do AAA (Varian Medical Systems) para campos com fluência não uniforme considerando correção de heterogeneidade. Para isso foram utilizados 5 Objetos Simuladores (OS) diferentes com materiais de diferentes densidades. Estes foram tomografados no CT Brightspeed (GE Healthcare) sobre a matriz de detectores MAPCHECK2 TM (Sun Nuclear Corporation) e irradiados em um acelerador linear 600CD (Varian Medical Systems) 6 MV e taxa de dose de 400MU/min em setup isocêntrico. Foram utilizadas fluências exportadas de planejamentos de IMRT, calculados pelo sistema de planejamento EclipseTM (Varian Medical Systems), além de um campo 10x10 cm2 para avaliar a correção de heterogeneidade para fluência uniforme. A distribuição de dose medida foi comparada com a calculada através da análise gama com critérios de aprovação de 3%/3mm e treshold de 10%. A avaliação foi feita através do software SNCPatient (Sun Nuclear Corporation) considerando dose absoluta e normalizado no ponto de máximo. Os OS com melhores resultados foram aqueles com materiais de baixa densidade, com uma media de 99,2% de aprovação. Já os OS com placas de material de maior densidade apresentaram diversas fluências com menos de 95% dos pontos aprovados, o valor médio chegou a 94,3%. Foi observada uma dependência entre a fluência e a porcentagem de pontos aprovados, visto que para uma mesma fluência, 100% dos pontos foram aprovados em todos os OS. O critério de aprovação para planos de IMRT preconizado na maioria dos centros é de 3%/3mm com pelos menos 95% de pontos aprovados, deste modo, conclui-se que, nestas condições, os planejamentos de IMRT com correção de heterogeneidade podem ser realizados, porém o controle de qualidade deve ser bastante rigoroso visto que, considerando todo o processo, existe uma limitação em prever precisamente a distribuição de dose em determinadas situações.


Texto completo:

PDF

Referências


Alaei P, Higgins PD. The accuracy of inhomogeneity corrections in Intensity Modulated Radiation Therapy planning in Philips Pinnacle systems. Medical Dosimetry.36(3), 240-245 (2011).

Vergote K, et al. Application of monomer/polumer gel dosimetry to study the effects of tissue inhomogeneities on intensity-modulated radiation therapy (IMRT) dose distributions. Radiotherapy and Oncology. 67, 119-128 (2003).

Bragg CM, Wingate K, Conway J. Clinical implications of the Anisotropic Analytical algorithm for IMRT treatment planning and verification. Radiotherapy and Oncology. 86, Issue 2 276-284 (2008).

Fogliata A, et al. The Anisotropic Analyitical Algorithm for photon dose calculation. Validation measurements in heterogeneous phantoms. Third International Conference on Translational Research and Pre-Clinical Strategies in Radiation Oncology; (2006)

ICRU. International Commission on Radiation Units and Measurements. Prescribing, Recording and Reporting Photon Beam IMRT. ICRU Report 83 (International Commission on Radiation Units and Measurements, Geneva, Switzerland); (2010).

Jursinic PA and Nelms BE. A 2-D diodo array and analysis software for verification of intensity modulated radiation therapy delivery. Medical Physics.30, 870-879. (2003).

IAEA. International Atomic Energy Agency. Absorbed Dose Determination in External Beam Radiotherapy: An International Code of Practice for Dosimetry Based on Absorbed Dose to Water. IAEA TRS-398 (Intenational Atomic Energy Agency, Vienna); (2000).

Nelms BE and Simon JA. A survey on planar QA analysis. Journal of Applied Clinical Medical Physics, 8(3), 1-15 (2007).

Pino F, et al. Measurement of dose distributions in a heterogeneous phantom for SBRT lung treatments; comparison of AAA and PB algorithms. 10th Biennial ESTRO Conference on Physics and Radiation Technology for Clinical Radiotherapy; 2009; Elsevier; 2009.

Silva LFO, Batista DVS, Fortes SS. Testes dosimétricos do Algoritmo Analítico Anisotrópico implementado no sistema de planejamento Eclipse/Varian. Rev Brasileira de Física Médica. 4(1), 31-35 (2010).

Cozzi L, et al. Dosimetric impact of computed tomography calibration on a commercial treatment planning system for external radiation therapy. Radiotherapy and Oncology. 48, 335-338. (1998)




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2014.v8.n2.p26-29

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia