Modelagem dos Fatores de Transmissão e DLG para um TrueBeam STX

Lais Bueno da Silva, Guilherme Alexandre Pavan, André Vinícius Camargo, Diego Cunha Silveira Alves da Silva, Letícia Medeiros Santoni

Resumo


Para Multi Leaf Collimator (MLC) de ponta arredondada, o sistema de planejamento Eclipse (Varian) exige a medida do Fator de transmissão (FT) e Dosimetric Leaf Gap (DLG) para Intensity Modulated Radiation Therapy (IMRT) e Volumetric Modulated Arc Therapy (VMAT). O uso desses fatores obtidos pela metodologia proposta pela Varian, pode não garantir a melhor concordância em controles de qualidade (CQ) de pacientes, enquanto a modelagem dos mesmos possibilita obter um valor “ótimo” reduzindo as diferenças entre doses medida/calculada. O objetivo desse trabalho foi medir o FT e DLG de um acelerador TrueBeam (TB) com diferentes setups e detectores, modelar esses parâmetros e validar os resultados aplicando a metodologia da AAPM-TG119 utilizando o sistema Portal Dosimetry (PD). Para obtenção do FT e DLG (6MV, 6FFF, 10MV e 10FFF), utilizaram-se planos DICOM fornecidos pelo fabricante e câmara de ionização Farmer e CC13 em diferentes setups. Para a modelagem, inicialmente utilizou-se a dose medida com a câmara Farmer em planejamentos de VMAT de próstata e cabeça e pescoço. A partir dos dados obtidos, interativamente os valores do FT e DLG foram alterados buscando maior índice de aceite (>95%) no critério gama 1%1mm usando o PD. Finalmente, todos os planejamentos do TG119 com IMRT e VMAT foram medidos usando PD. Os valores finais medidos/modelados foram: 6X[(FT=1.1%/1.0%)(DLG=0.044cm/0,12cm)], 10X[(FT=1.3%/1,3%) (DLG=0.055cm/0,13cm)], 6FFF[(FT=0.93%/0,4%)(DLG=0.036cm/0,05cm)], 10FFF[(FT=1,14%/1,05%) (DLG=0.048cm/0,05cm)]. A média das porcentagens de aceite para o critério gamma 1%1mm dos planejamentos do TG119 com VMAT/IMRT após a modelagem foram 6X: 96%/76%; 10X: 98%/95%; 6FFF: 97%/87%; 10FFF: 97%/82%. A modelagem do FT e DLG é útil para melhorar a acurácia dos controles de qualidade dos pacientes, porém, o detector de escolha e a técnica usada (VMAT ou IMRT) são determinantes e levam a diferentes resultados. Um equilíbrio deve ser encontrado de acordo com a rotina do departamento.


Palavras-chave


radioterapia; VMAT; fator de transmissão; Dosimetric Leaf Gap; modelagem

Texto completo:

PDF

Referências


Jeraj M, Robar V. Multileaf collimator in radiotherapy. Radiol Oncol. 2004;38(3):235-40.

Yao W, Farr JB. Determining the optimal dosimetric leaf gap setting for rounded leaf-end multileaf collimator systems by simple test fields. J Appl Clin Med Phys. 2015 Jul 08;16(4):5321.

Bedford JL, Warrington AP. Commissioning of volumetric modulated arc therapy (VMAT). Int J Radiat Oncol Biol Phys. 2009 Feb 1;73(2):537-45.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2017.v11.n2.p7-10

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia