Parâmetros de aquisição em tomografia computadorizada para pacientes pediátricos: uma revisão bibliográfica

Giordana Salvi de Souza, Marcelo Picoli Lanfredi, Ana Maria Marques da Silva

Resumo


Os exames que usam radiação ionizante são uma ferramenta essencial para o diagnóstico e terapia de diversas doenças. A tomografia computadorizada (TC) é uma modalidade de imagem que implica no uso de altas doses de radiação. Observando o rápido aumento na frequência de exames de TC em pacientes pediátricos, a comunidade científica vem buscando maneiras de reduzir os valores de dose, sem comprometer a qualidade da imagem e o diagnóstico clínico. Neste estudo, foi realizada uma revisão bibliográfica procurando condensar as informações sobre os parâmetros de aquisição de imagens de TC e sua otimização para pacientes pediátricos. Através do método das quatro leituras de Gil, foram inicialmente selecionados 30 artigos com o objetivo de identificar os seguintes parâmetros: tensão de pico, corrente de tubo (mA), tempo de aquisição, colimação e espessura de corte, pitch, métodos de reconstrução e dose. Foi encontrada pouca literatura sobre a escolha dos parâmetros de aquisição de TC para pacientes pediátricos, sendo encontrados, principalmente, estudos sobre a redução de dose com o uso de controle automático de exposição. O treinamento da equipe envolvida nos procedimentos, garantindo a qualidade do diagnóstico de acordo com a faixa etária e com as variações anatômicas do paciente, é de fundamental importância.


Palavras-chave


Tomografia Computadorizada; Pacientes Pediátricos; Parâmetros de aquisição; Radiologia

Texto completo:

PDF

Referências


Miglioretti, D. L. et al. The use of computed tomography in pediatrics and the associated radiation exposure and estimated cancer risk. JAMA Pediatr. 167, 700–7 (2013).

Li, X. et al. Patient-specific radiation dose and cancer risk for pediatric chest CT. Pediatr. Imaging 259, (2011).

Tack, D., Kalra, M. & Gevenois, P. Radiation Dose from Multidetector CT. (2012). doi:10.1007/978-3-642-24535-0

The Alliance for Radiation Safety in Pediatric Imaging. Image Gently.

IAEA. Radiation Protection in Paediatric radiology. Saf. REPORTS Ser. No. 71 128 (2012). at

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria 453, de 01 de junho de 1998. (1998).

AAPM. Pediatric Routine Head CT Protocols. 1–22 (2015).

AAPM. Pediatric Routine Chest CT Protocol. 1–17 (2017).

AAPM. Pediatric Routine Abdomen and Pelvis CT Protocol. 1–17 (2017).

Gil, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. Como Elaborar Projetos de Pesquisa (2002). doi:10.1111/j.1438-8677.1994.tb00406.x

Nievelstein, R. a J., van Dam, I. M. & van der Molen, A. J. Multidetector CT in children: current concepts and dose reduction strategies. Pediatr. Radiol. 40, 1324–44 (2011).

Reina, T. R. Avaliação de sistemas de controle automático de exposição em tomografia computadorizada. (2014).

Alibek, S. et al. Dose Reduction in Pediatric Computed Tomography with Automated Exposure Control. Acad. Radiol. 18, 690–693 (2011).

Mahesh, M., Singh, S., Kalra, M. K., Thrall, J. H. & Mahesh, M. Automatic Exposure Control in CT : Applications and Limitations. JACR 8, 446–449 (2011).

Donnelly, L. F. et al. Perspective: Minimizing radiation dose for pediatric body applications of single-detector helical CT: Strategies at a large children’s hospital. Am. J. Roentgenol. 176, 303–306 (2001).

Schindera, S. T. et al. Effect of automatic tube voltage selection on image quality and radiation dose in abdominal CT angiography of various body sizes: A phantom study. Clin. Radiol. 68, 79–86 (2013).

Nelson, T. R. Practical strategies to reduce pediatric CT radiation dose. J. Am. Coll. Radiol. 11, 292–299 (2014).

Vorona, G. A. et al. Reducing abdominal CT radiation dose with the adaptive statistical iterative reconstruction technique in children: A feasibility study. Pediatr. Radiol. 41, 1174–1182 (2011).

Boone, J. M. et al. Size-Specific Dose Estimates (SSDE) in Pediatric and Adult Body CT Examinations: Report of AAPM Task Group 204. (2011).

Buls, N. et al. CT paediatric doses in Belgium : a multi-centre study. Belgian Fed. Agency Nucl. Control (2010). at

Ataç, G. K. et al. Patient doses from CT examinations in Turkey. Diagnostic Interv. Radiol. 21, 428–434 (2015).

Hwang, J.-Y. et al. A Survey of Pediatric CT Protocols and Radiation Doses in South Korean Hospitals to Optimize the Radiation Dose for Pediatric CT Scanning. Medicine (Baltimore). 94, 1–9 (2015).

Fukushima, Y. et al. Diagnostic reference level of computed tomography (CT) in Japan. Radiat. Prot. Dosimetry 151, 51–57 (2012).

Galanski, M., Nagel, H. D. & Stamm, G. Paediatric CT Exposure Practice in the Federal Republic of Germany: Results of a Nation-wide Survey in 2005 / 06. Mhh 56 (2005)




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2018.v12.n3.p30-34

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia