Avaliação da penumbra de diferentes colimadores multi-lâminas

Andre Banhate, Leonardo Ferreira da Silva, Geraldo Gabriel Perez, André Vinicius de Camargo

Resumo


A penumbra é definida como gradiente de dose existente nas bordas do campo de radiação, sendo importante para os planejamentos de tratamento de radioterapia para assegurar dose adequada no PTV, evitando um gradiente de dose na região de tratamento. Os objetivos do trabalho foram avaliar a penumbra nas direções X e Y em quatro colimadores multilâminas Varian, MLC Millennium HD 120 (TrueBeam STx), MLC Millennium 120 (Unique), MLC Millennium 120 (600CD) e MLC Millennium 52 (2100C), e sua variação para diferentes parâmetros, tais como: espessura das lâminas, energias de feixe, tamanhos de campo e posição dos colimadores em relação as lâminas; além de obter um valor ótimo de margem de ajuste dos campos de tratamento, considerando a penumbra para cada equipamento a ser usado na prática clínica durante os planejamentos radioterápicos 3D conformacional e, por fim, uma comparação estatística entre os métodos de interpolação Linear e FermiFit do Software Omni Pro I’mRT® (IBA), utilizados para determinação do perfil lateral do feixe. Foram encontrados valores de penumbra entre (0,30 ± 0,01) cm e (0,40 ± 0,01) cm para os diferentes MLC Millennium, tamanhos de campo e energias de feixe. Não houve diferença significante da penumbra para as diferentes espessuras de lâminas. Um parâmetro influente nos valores de penumbra foi a energia do feixe utilizada, onde houve uma variação de cerca de 20% com o aumento da energia do feixe. Variando os tamanhos de campo, a penumbra apresentou um valor mínimo na região de 5x5cm². As diferentes configurações de colimadores e lâminas mostraram que, na direção X, a posição rente as lâminas e, na direção Y, a configuração distanciando os colimadores a 0,5cm das lâminas, foram as configurações que apresentaram valores mínimos de penumbra. Por fim, para a prática clínica de planejamentos 3D, recomenda-se o valor de margem de penumbra de 0,40cm.


Palavras-chave


Física Médica; Radioterapia; Penumbra; Dosimetria

Texto completo:

PDF

Referências


Das I, Cheng JC, Watts A, et al. Accelerator beam data commissioning equipment and procedures: report of the TG-106 of the Therapy Physics Committee of the AAPM. Med Phys 2008;35:4186-4215.​

American Association of Physicists in Medicine. Basic Applications of Multileaf Collimators: Report of the Task Group 50 of the Radiation Therapy Committee of the American Association Physicist in Medicine. AAPM Report No. 72. Madison, WI: Medical Physics Publishing; 2001.

Faiz M. Khan, The physics of radiation therapy. 5th ed; Philadelphia, PA: LWW.com; 2010.

Kron, T., Metcalfe P., Elliott, A., Wong, T., Hoban, P. Dosimetry of 6 MV xray beam Penubra. Med. Phys. 20, 1439 (1993); 10.1118/1.597107

T. Cheung, Butson, M. J. and P. K. Yu. 2006. Measurement of high energy x-ray beam penumbra with Gafchromic™ EBT radiochromic film. Med. Phys. 33, 2912 (2006); 10.1118/1.2218318.

Butson, M. J., P. K. Yu, and T. Cheung. 2003. Rounded end multileaf penumbral measurements with radiochromic Film. Phys. Med. Biol. 48 (17): N247–N252.

M. Butson, T. Cheung, and P. K. N. Yu, “Weak energy dependence of EBT Gafchromic™ film dose response in the 50 kVp–10 MVp x-ray range”.

Manual de help do software OmniProI'mRT.

Galvin, J. M., A. Smith, and B. Lally (1993). “Characterization of a multi-leaf collimator system.” Int. J. Radiat. Oncol. Biol. Phys. 25: 181–192.

Klein, E. E., W. B. Harms, D. A. Low, V. Willcut, and J. A. Purdy (1995). “Clinical implementation of a commercial multileaf collimator: Dosimetry, networking, simulation, and quality assurance.” Int. J. Radiat. Oncol. Biol. Phys. 33: 1195–1208.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2018.v12.n3.p15-20

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia