Análise gama e medida de dose pontual, baseado na metodologia de controle estatístico de processo

Gustavo Morlin Moretto, Victor Augusto Bertotti Ribeiro, Gabriel Reis dos Santos

Resumo


Controles da qualidade paciente-específico têm sido utilizados constantemente, como forma de garantir que os planejamentos de radioterapia que utilizam técnicas de intensidade volumétrica modulada (VMAT) sejam reproduzidas de forma adequada pelos aceleradores lineares. A principal dificuldade neste processo é elaborar limites de tolerância e de ação institucionais, que permitam uma análise mais acurada e traduzam a confiabilidade e executabilidade desses tratamentos. Este trabalho buscou estabelecer os limites de tolerância e ação para casos de VMAT, utilizando a metodologia de controle estatístico de processo, dividindo os casos de acordo com cada acelerador linear e com cada sítio anatômico. Foram analisados para cada caso o índice gama e a medida de dose pontual, assim como o intervalo de confiança de 95%, após a atualização do sistema de planejamento da instituição. Os intervalos de confiança encontrados mostraram-se dentro da faixa esperada, quando comparados com outras instituições. Com relação à aplicação do controle estatístico de processo, foi possível elaborar i-charts para cada sítio anatômico e traçar perfis de aprovação para o índice gama e as medidas de dose pontual para cada caso. A implementação deste protocolo mostrou-se válida, tornando a análise do controle da qualidade paciente-específico mais importante e menos subjetiva dentro da instituição

Palavras-chave


Radioterapia; Controle da Qualidade Paciente-específico; Controle estatístico de processos

Texto completo:

PDF

Referências


Navran A, Heemsbergen W, Janssen T, et al. The impact of margin reduction on outcome and toxicity in head and neck cancer patients treated with image-guided volumetric modulated arc therapy (VMAT). Radiotherapy and oncology : journal of the European Society for Therapeutic Radiology and Oncology. 2018.

Munck Af Rosenschold P, Law I, Engelholm S, et al. Influence of volumetric modulated arc therapy and FET-PET scanning on treatment outcomes for glioblastoma patients. Radiotherapy and oncology : journal of the European Society for Therapeutic Radiology and Oncology. 2018.

Xue J, Wang H, Barbee D, Schmidt M and Das IJ. A Practical Method to Optimize Quality Assurance Results of Arc Therapy Plans in Beam Modeling. Journal of medical physics. 2018; 43: 106-11.

Low DA, Moran JM, Dempsey JF, Dong L and Oldham M. Dosimetry tools and techniques for IMRT. Medical physics. 2011; 38: 1313-38.

Low DA, Harms WB, Mutic S and Purdy JA. A technique for the quantitative evaluation of dose distributions. Medical physics. 1998; 25: 656-61.

Bogner L, Scherer J, Treutwein M, Hartmann M, Gum F and Amediek A. Verification of IMRT: techniques and problems. Strahlentherapie und Onkologie : Organ der Deutschen Rontgengesellschaft [et al]. 2004; 180: 340-50.

Ezzell GA, Burmeister JW, Dogan N, et al. IMRT commissioning: multiple institution planning and dosimetry comparisons, a report from AAPM Task Group 119. Medical physics. 2009; 36: 5359-73.

Miften M, Olch A, Mihailidis D, et al. Tolerance limits and methodologies for IMRT measurement-based verification QA: Recommendations of AAPM Task Group No. 218. Medical physics. 2018; 45: e53-e83.

Both S, Alecu IM, Stan AR, et al. A study to establish reasonable action limits for patient-specific quality assurance in intensity-modulated radiation therapy. Journal of applied clinical medical physics. 2007; 8: 1-8.

Pawlicki T, Whitaker M and Boyer AL. Statistical process control for radiotherapy quality assurance. Medical physics. 2005; 32: 2777-86.

Sanghangthum T, Suriyapee S, Srisatit S and Pawlicki T. Statistical process control analysis for patient-specific IMRT and VMAT QA. Journal of radiation research. 2013; 54: 546-52.

Podgorsak EB. Radiation Oncology Physics. 2006.

Lewis D, Micke A, Yu X and Chan MF. An efficient protocol for radiochromic film dosimetry combining calibration and measurement in a single scan. Medical physics. 2012; 39: 6339-50.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2019.v13.n3.p8-14

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Brasileira de Física Médica

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista Brasileira de Física Médica - RBFM

ISSN: 1984-9001

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia