Caracterização de campos de radiação beta utilizando filmes radiocrômicos

  • Jhonny A. Benavente
  • Luiz C. Meira-Belo
  • Sibele R. Reynaldo
  • Teógenes A. da Silva

Resumo

O objetivo do presente trabalho é estudar as características da resposta de filmes radiocrômicos, em função da dose absorvida, em campos de
radiação beta. Foi estudada a confiabilidade do filme radiocrômico modelo EBT da Gafchromic®. Foram utilizados um scanner de transmissão Microtek
XL 9800, um densitômetro óptico X-Rite modelo 369 e um espectrofotômetro Shimadzu UV Mini 1240 para estabelecer uma comparação entre as
medidas realizadas. Para a calibração dos três sistemas foram irradiadas amostras de filmes radiocrômicos com valores de doses absorvidas de 0,1;
0,3; 0,5; 0,8; 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 3,5; 4,5 e 5,0 Gy em feixes de radiação beta, utilizando uma fonte de 90Sr/90Y. Para as calibrações foi necessário
estabelecer uma correlação entre valores de doses absorvidas e a resposta radiocrômica correspondente. A análise dos resultados indicou que os
valores de dose absorvida encontrados com os três métodos avaliados apresentaram diferenças significativas, obtendo-se erros na faixa de 0,6% a
4,4% para doses absorvidas avaliadas com o scanner Microtek, de 0,3% a 31,8% para as avaliadas com o densitômetro X-Rite, e de 0,2% a 47,3%
para as avaliadas com o espectrofotômetro Shimadzu. Devido à facilidade de aquisição e de uso, concluiu-se que as determinações dos valores de
doses absorvidas obtidas com o densitômetro e com o espectrofotômetro são técnicas adequadas para avaliar irradiações em campos relativamente
homogêneos. No caso de campos não homogêneos ou do mapeamento de campos de radiação, a possibilidade de identificar anisotropias em duas
dimensões torna a técnica baseada no uso de scanner a mais indicada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Benavente, J. A., Meira-Belo, L. C., Reynaldo, S. R., & da Silva, T. A. (2015). Caracterização de campos de radiação beta utilizando filmes radiocrômicos. Revista Brasileira De Física Médica, 4(3), 71-74. https://doi.org/10.29384/rbfm.2010.v4.n3.p71-74
Seção
Artigo Original