Estudo de dose e risco relativo de indivíduos ocupacionalmente expostos em procedimentos intervencionistas

  • José A. M. Silveira Filho
  • Charlene O. Reis
  • Lana T. Taniguti
  • Leonardo C. Pacífico
  • Thalis L. A. SantYves
  • Fernando A. Mecca

Resumo

Este trabalho estima a dose ocupacional efetiva e o risco relativo de mortalidade por leucemia e câncer digestivo, por meio do estudo de dose nas regiões anatômicas mais radiossensíveis (cristalino, tireoide, tórax e gônadas) dos profissionais envolvidos em procedimentos de angiografia intervencionista. Foi considerado um tempo acumulado de exposição de 10 mil horas, tempo representativo da exposição ocupacional de um IOE durante toda a sua vida profissional. Considerou-se também que o mesmo sempre utilize corretamente os equipamentos de proteção individual (EPI’s). Para estimativa, foram utilizados os modelos matemáticos oriundos de dados epidemiológicos contidos no BEIR V e no TECDOC 870 da IAEA. Os resultados mostram um aumento significativo do risco de mortalidade por esses tipos de cânceres para indivíduos ocupacionalmente expostos para três diferentes distâncias do feixe de raios X, e reforça que medidas de radioproteção são fundamentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Silveira Filho, J. A. M., Reis, C. O., Taniguti, L. T., Pacífico, L. C., SantYves, T. L. A., & Mecca, F. A. (2015). Estudo de dose e risco relativo de indivíduos ocupacionalmente expostos em procedimentos intervencionistas. Revista Brasileira De Física Médica, 6(3), 167-171. https://doi.org/10.29384/rbfm.2012.v6.n3.p167-171
Seção
Artigo Original