Análise Qualitativa e Quantitativa do sistema de Infravermelho do Exac Trac X-ray 6D no Posicionamento de Pacientes

Camila Trindade de Oliveira, Marcos Vinícius Nakaoka Nakandakari, Ana Paula Vollet, Camila Pessoa Sales, Milena Sereno, Laura Rodrigues Natal

Resumo


Com o advento de técnicas de tratamento de alta complexidade, como radiocirurgia e radioterapia estereotática, aumentou-se a necessidade de reduzir as incertezas espaciais, devido a entrega de altas doses por fração. Neste trabalho foi avaliada a precisão do sistema de Infravermelho (IV) da BrainLab versão 5.5, no posicionamento de pacientes com lesões craniais, para posteriormente, implantá-lo na rotina do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da U’SP (HCFMUSP). Para a validação do sistema foram feitos testes utilizando um objeto simulador de isocêntro da BrainLab que avaliou primeiramente a incerteza na medição do posicionamento e a repetitividade do posicionamento. Uma análise posterior, utilizando informações de 60 pacientes, realizou comparações do posicionamento realizado com o sistema IV e com uma caixa de localização por coordenadas estereotáticas.  As maiores variações em todos os testes e para todos os graus de liberdade analisados são inferiores a 1,0 mm e 0,1º, translacional e rotacional respectivamente, garantindo assim, a precisão do sistema de posicionamento de pacientes exigida em técnicas de alta complexidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Yin, F.F. The Role of In-Room kV X-Ray Imaging for Patient Setup and Target Localization: AAPM Report No 54. Radiation Therapy Committee Report of Task Group 104, USA, December 2009.

ICRU, International Commission on Radiation Units and Measurements. Prescribing, Recording and Reporting Photon Beam Therapy (Supplement to ICRU 50). Issued: 1 november 1999. ICRU Report Series No.62.

HAYASHI, N. et al. Assessment of spatial, uncertainties in the radiotherapy process with the novalis system. J. Radiation Oncology Biology Physics, USA, 2009. Vol 75, No2, pp. 549-557.

SCHELL, M.C. et al. Stereotactic Radiosurgery: AAPM Report No 54. Radiation Therapy Committee Report of Task Group 42, USA, June 1995.

Gallas, M.R. Incerteza de Medição. Texto baseado no Guia Para a Expressão da Incerteza de Medição, 2a edição, ABNT, INMETRO, 1998, e no Manual de Laboratório de Óptica Experimental, B. Buchweitz e P. H. Dionísio, IF-UFRGS, 1994. Disponível em: < http://pt.scribd.com/doc/143358023/Incerteza-de-Medicao-pdf > Acesso em 15/05/2014.

Khan, F. M. Treatment Planning in Radiation Oncology. 2nd Edition. Lippincott Williams & Wilkins. 1994.

Herk, M. V. Errors and Margins in Radiotherapy. Seminars in Radiation Oncology. Vol. 14, No 1 , pp. 52-64, January 2004.

Jin, J.I., Yin, F.F. et al. Use of the BrainLab Exactrac X-ray 6D system in image-guided radiotherapy. Medical Dosimetry, USA. 2008; Vol 33, No. 2, pp. 124-134.

Choi, D.R.; Ahn, Y. C. et al. Accuracy in target localization in stereotatic radiosurgery. Medical Dosimetry, USA, Vol. 22, No. 1, pp. 53-58, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.29384/rbfm.2014.v8.n3.p14-17

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Brasileira de Física Médica

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia