Quantificação metabólica absoluta in vitro por espectroscopia de ressonância magnética

  • Felipe R. Barreto
  • Carlos E. G. Salmon

Resumo

Neste projeto estimamos os tempos característicos de relaxação nuclear (T1 e T2) do 1 H in vitro da água e dos seguintes metabólitos presentes no cérebro humano: N-Acetil-Aspartato (NAA), Colina (Cho), Creatina (Cr) e Mio-Inositol (M-Ins) por meio da análise do sinal de espectroscopia de ressonância magnética nuclear, visando realizar correções de efeito de relaxação transversal e longitudinal no processo de quantificação absoluta. Fantomas com 300 mL de uma solução padrão juntamente com o metabólito em questão foram utilizados para a aquisição dos espectros. Foram utilizadas sequências com tempo ao eco (TE) variável para a determinação de T2 e tempo de repetição (TR) ou tempo de inversão (TI) variáveis para a determinação de T1, sendo sempre adquiridos espectros com e sem a saturação da água. O processamento dos espectros foi feito com os softwares LCModel e MRUI e os ajustes dos dados pelo Origin 8.0. Os seguintes valores de T1/T2 (ms) foram os melhores estimados de acordo com a análise da concentração absoluta: (4061/934) para água, (1800/830) para NAA, (2316/717) para Cr, (2356/1095) para Cho e (1537/531) para M-Ins. O software MRUI apresentou melhor desempenho no processo de determinação de T1 e T2 para a realização de correções dos efeitos de relaxação no processo de quantificação absoluta.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Barreto, F. R., & Salmon, C. E. G. (2015). Quantificação metabólica absoluta in vitro por espectroscopia de ressonância magnética. Revista Brasileira De Física Médica, 4(1), 83-88. https://doi.org/10.29384/rbfm.2010.v4.n1.p83-88
Seção
Artigo Original