Comparação de dois algoritmos de correção de heterogeneidade em tratamentos de tumores de hipófise com radioterapia de intensidade modulada

  • Lucas D. Albino
  • Gabriela R. Santos
  • Victor A. B. Ribeiro
  • Eduardo Weltman
  • Henrique F. Braga
  • Laura N. Rodrigues

Resumo

A precisão da dose calculada por um sistema de planejamento está diretamente relacionada à escolha do algoritmo de cálculo de dose. Atualmente, diversos algoritmos estão disponíveis comercialmente, variando em tempo de cálculo e acurácia, especialmente quando as densidades individuais de cada tecido são levadas em consideração. O objetivo deste estudo foi comparar dois diferentes algoritmos de cálculo presentes no sistema de planejamento iPlan®, da BrainLAB, em tratamentos de tumores de hipófise, os quais estão localizados em uma região com tecidos de densidades eletrônicas variadas. As diferenças foram avaliadas em relação a um plano sem correção de heterogeneidade. Para validação inicial dos dados inseridos no sistema, foi simulado um tratamento de radioterapia de intensidade modulada em um objeto simulador antropomórfico e a distribuição de dose foi medida com filme radiocrômico. Foi realizada análise gamma do filme, comparando-o com as distribuições de dose obtidas pelo sistema de planejamento utilizando os algoritmos X-ray Voxel Monte Carlo (XVMC) e pencil beam convolution (PBC). Em seguida, planejamentos de 33 pacientes, inicialmente calculados com o algoritmo PBC, foram recalculados com o algoritmo XVMC. Foram comparados os histogramas dose-volume dos volumes de tratamento e dos órgãos de risco adjacentes. Não houve diferença significativa entre os histogramas dose-volume dos planos calculados utilizando os dois algoritmos. No entanto, foram encontradas diferenças ao se comparar cada um dos planos com o plano sem correção de heterogeneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Albino, L. D., Santos, G. R., Ribeiro, V. A. B., Weltman, E., Braga, H. F., & Rodrigues, L. N. (2015). Comparação de dois algoritmos de correção de heterogeneidade em tratamentos de tumores de hipófise com radioterapia de intensidade modulada. Revista Brasileira De Física Médica, 7(3), 129-132. https://doi.org/10.29384/rbfm.2013.v7.n3.p129-132
Seção
Artigo Original