Quantificação de tecidos em imagens mamográficas por meio de histogramas

  • Rafael T. F. Souza
  • Diana R. Pina
  • Matheus Alvarez
  • Alexandre F. Velo
  • Marcela de Oliveira
  • Ana Luíza M. Pavan
  • José Ricardo A. Miranda

Resumo

O câncer de mama é a primeira causa de morte entre as mulheres. A quantidade de tecido fibroglandular da mama está diretamente associada à probabilidade de ocorrência de câncer de mama, e também indica o grau de dificuldade na detecção desta patologia. Este estudo teve como objetivo a quantificação dos tecidos da mama em imagens planares de mamografia, por meio de um algoritmo que utiliza o histograma dessas imagens. Foram analisados dez exames de mamas (cada exame contendo uma imagem na projeção Crânio-Caudal (CC) e uma na projeção Médio-Lateral Oblíqua (MLO)). Para a validação, foram analisadas três imagens mamográficas com o algoritmo desenvolvido, e comparadas com quantificações realizadas mediante a segmentação das mesmas mamas em imagens de Ressonância Magnética (RM). As variações encontradas entre as imagens CC e MLO não foram significativas pelo teste de Bland e Altman. Na validação, a maior diferença encontrada entre os resultados obtidos pelo algoritmo e a segmentação das imagens de RM, para o tecido fibroglandular, foi de 3,5%, mostrando uma boa concordância entre os métodos, e evidenciando que o algoritmo desenvolvido quantifica satisfatoriamente as imagens mamográficas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Souza, R. T. F., Pina, D. R., Alvarez, M., Velo, A. F., de Oliveira, M., Pavan, A. L. M., & Miranda, J. R. A. (2015). Quantificação de tecidos em imagens mamográficas por meio de histogramas. Revista Brasileira De Física Médica, 6(3), 173-177. https://doi.org/10.29384/rbfm.2012.v6.n3.p173-177
Seção
Artigo Original